SOBRE
AS MARIAS

O Festival das Marias - Festival Internacional de Artes no Feminino é um festival interdisciplinar de caráter internacional que se centra na perspectiva da arte no Feminino em várias áreas da criação artística, ou seja, na criação e exploração feminina nas mais diversificadas áreas da criação artística. se propondo a ser palco do feminino colocando criações femininas e/ou que tratem do feminino sob os holofotes.

Tendo sido criado dentro das metas da Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pactuados no âmbito da ONU – Organização das Nações Unidas e que trata de Igualdade de Gêneros, o festival surge como resposta à necessidade de potenciar a dimensão distintiva da criação feminina, frequentemente ofuscada pelo preconceito de género, alicerçado numa tradição de hierarquização patriarcal e num machismo generalizado. 

O festival apresenta várias propostas de diversas áreas artísticas, todas elas obras de mulheres, sobre mulheres, mas para todos, na tentativa de combater discrepâncias sexistas que teimam em persistir. 

Acreditamos que a luta pela igualdade de género pode e deve alicerçar-se na apresentação do que de melhor as criadoras artísticas fazem, nacional e internacionalmente.

O encerramento acontece em 25 de novembro, Dia Internacional de Luta contra a Violência sobre a Mulher, numa demonstração da proposta de dar voz às mulheres que se manifestam artisticamente contra as violências praticadas contra mulheres, numa agenda que se integra a ODS 16 da ONU.

Festival das Marias – Edição Brasil


O Festival das Marias 2021 acontece em vários locais do estado de São Paulo. As Marias estarão em São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto e São Paulo, de forma presencial e online, potenciando parcerias e evidenciando as criações e questões do universo feminino.

A edição 2021 apresentará espetáculos de teatro, música, círculos de conversa de modo presencial e trará para o universo online, além de espetáculos de música, teatro, circo, também cinema, dança, oficinas e muitas conversas! 
 
A edição brasileira do Festival das Marias é uma parceria de colaboração existente entre agências de cultura brasileiras Belic Arte.Cultura e Casa da Abelha Cultural, com apoio das companhias portuguesas CADAC - Cia Alentejana de Dança Contemporânea e a Associação Lendias d’Encantar. 

 

Festival das Marias – Edição Portugal


O Festival das Marias 2021 acontece em vários locais do Alentejo. As Marias vão estar em Beja, Aljustrel, Grândola, Mértola e Santiago do Cacém, potenciando parcerias e dando continuidade ao trabalho entre municípios e agentes culturais iniciado pelo FITA - Festival Internacional de Teatro do Alentejo. Aprofunda e evidencia o trabalho sistemático realizado no EntreMarias, iniciado em janeiro de 2020 e que tem reunido mensalmente dezenas de Mulheres em torno de temas que lhes são caros.

A edição 2021 apresentará à região espetáculos de dança, teatro, música, cinema, workshops, círculos e muitas conversas! A edição portuguesa do Festival das Marias é uma parceria de colaboração existente entre a CADAC e a Associação Lendias d’Encantar. 
 

Realizadores do Festival das Marias - Brasil

BELIC ARTE CULTURA
Agência de arte e cultura estabelecida em São Paulo desde 2011, atua com espetáculos de música e de artes cênicas, em especial, representando artistas nacionais e internacionais, além de prestar consultoria para propositura de projetos e propostas para editais e leis de incentivo, bem como contribuir para a execução de projetos e ações de projetos de governos e de instituições públicas e privadas. No circuito de festivais, está entre suas realizações o Festival das Marias – edição Brasil, os festivais SP Choro In Jazz, o SP Roots Music, com destaque para colaborações para o Festival das Marias – edição Portugal, o FITA – Festival Internacional de Teatro do Alentejo, a Maifest, o Brooklinfest, o Festival América do Sul, o Festival Ibero Americano de Teatro de São Paulo, entre outros.

CASA DA ABELHA CULTURAL
Agência cultural estabelecida em São Bernardo do Campo, com foco em planejamento estratégico, agenciamento artístico, booking e produção executiva. Desde 2014, desenvolve projetos entre artistas, empresas e o setor público. Atualmente, trabalha com Sepultura, Marina de la Riva, Marcos Almeida e Bruna Caram. Realiza projetos em editais, Sesc e Sesi. Produziu shows em festivais nacionais e internacionais como Rock in Rio, Sofar Sounds e South by South West (SXSW, EUA). A agência é parceria também da australiana Tropicallab que organiza turnês de artistas brasileiros na Oceania. No período de isolamento social, atua na produção executiva e curadoria do Festival Lá de Casa. 
 

Realizadores do Festival das Marias - Portugal

CADAC - COMPANHIA ALENTEJANA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA
A CADAC, é uma estrutura profissional de criação artística que nasceu em Junho de 2018, na cidade de Beja.A criação desta companhia de dança vinha sendo cogitada desde há vários anos por alguns criadores da cidade - bailarinos, actores, músicos, e artistas plásticos - por se fazer sentir a necessidade de colmatar uma ausência na região.Um dos objectivos da sua constituição é o estabelecimento de pontes com os criadores do espaço ibero-americano, fomentando o diálogo entre criadores dos dois lados do Atlântico, diálogo esse quase inexistente nos últimos anos. Em 2019, aventurou-se na realização do Festival das marias - Festival Internacional de Artes no Feminino, que já em sua 1ª edição em 2019 foi promovido em 10 vilas e cidades da região.

LENDIAS D’ENCANTAR
A Lendias d’Encantar foi fundada em Beja em 1998 como companhia profissional de teatro. O seu trabalho passa não só pela criação e produção de espetáculos de teatro, mas também pela formação, dinamização cultural da região e programação cultural. As produções da LdE baseiam-se, essencialmente, no trabalho de ator, espetáculos de pequeno formato e sem grandes recursos técnicos ou tecnológicos. Desenvolve a sua atividade permanente no Alentejo, mas frequentemente percorre o país em digressão com as suas digressões, sendo que atualmente tem privilegiado a digressão internacional, com apresentações em Cuba, Argentina, México, Nicarágua, Colômbia, Costa Rica, Brasil, República Dominicana, entre outros. Em 2014, aventurou-se na realização do FITA - Festival Internacional de Teatro do Alentejo, que hoje é promovido em diversas vilas e cidades da região. O FITA faz parte de duas redes internacionais de festivas iberoamericanos, juntamente com outros 52 festivais. Em 2018 lançou a revista ibero-americana ESCENARIOS, bilingue e totalmente dedicada ao teatro que se faz no espaço ibero-americano, com periodicidade trimestral e também a Colecção Nova Dramaturgia Portuguesa, com oito novos textos por ano. E desde 2019, co-realiza o Festival das Marias – Festival Internacional de Artes no Feminino.

HISTÓRICO

Nascido em Novembro de 2019 em Beja, Alentejo, Portugal, o festival tem uma curadoria que considera que a luta pela igualdade de género, para além de responsabilidade e dever cívico, pode e deve alicerçar-se na arte como ferramenta de intervenção, formação, educação e sensibilização social.

 

A temática do feminino e da criação no feminino apresenta-se como um elemento distintivo na realização e programação de cada edição Festival. Este fator é importante para a durabilidade, promoção e divulgação do evento, uma vez que a região onde nasceu carece de atividades culturais de carácter interventivo e o público local procura, cada vez mais, elementos inovadores, que escapem à massificação e que se insiram e identifiquem com as dificuldades e especificidades da comunidade.

 

A proposta abordada desde o início, e que segue reforçada na 3ª edição, se apresenta como um fator catalisador de públicos, permitindo que um dos seus principais objetivos se veja cumprido: o combate da desigualdade de género na comunidade e a promoção positiva das criações artísticas no feminino, pretendendo o festival estabelecer-se como uma plataforma de apoio à criação e visibilidade de artistas mulheres.

 

A primeira edição no Brasil foi programada e aconteceu de 05 a 25 de Novembro de 2020, em plena pandemia, o que reforçou o caráter de resistência do fazer artístico feminino em plena época de restrições e isolamento imensos.

 

Como seu co-irmão português, para ser além de ser um festival em que a diversidade e a riqueza das artes femininas serão exaltadas, o festival gerou reflexões e diálogos acerca das questões enfrentadas por mulheres e explorou possíveis causas e soluções, se firmando no propósito de reafirmar as relações entre países ibéricos e irmãos, buscando criar espaços para discussões comuns a todos os povos

 

Abrangente nos gêneros e segmentos que trouxe, suas edições se dedicam a apresentar trabalhos realizados por mulheres, provocando a reflexão e encorajando a busca pela igualdade de gênero.

Relação com Políticas Públicas

O Festival das Marias observa em especial dois objetivos de desenvolvimento sustentável aprovados pelas Nações Unidas em setembro de 2015, que preconiza uma agenda internacional de desenvolvimento para a cultura, a saber

 

ODS 5, da ONU: Alcançar a igualdade de gênero e EMPONDERAR todas as mulheres e meninas Este objetivo deverá ser alcançado até 2030 em todos os países que ratificaram o acordo, em setembro de 2015. Mas, mais que alcançar nos próximos 15 anos o ODS 5, a perspectiva de gênero é transversal em todos os 17 ODS aprovados.

 

ODS 16 da ONU: paz, justiça e instituições fortes – Na medida em que o ápice do festival se dá em seu encerramento, marcado propositalmente para o dia 10 de outubro, Dia Nacional Contra a Violência à Mulher.